Reunião da Comissão Brasileira de Pesquisa de Aveia discute produção de sementes
22 de Março de 2017

Na manhã do dia 21 de março de 2017, durante a programação da XXXVII Reunião da Comissão Brasileira de Pesquisa de Aveia, foi realizado o painel “A Produção de Sementes de Aveia Branca e Preta no Sul do Brasil”. Sob a coordenação do diretor da Agroalpha, Rui Colvara Rosinha, o painel discutiu os entraves, problemas e soluções relacionados à produção de sementes da cultura.

O tema foi debatido por Alexandre Levien, da entidade certificadora Fundação Pró-Sementes, Regis Tadeu Machado Júnior, da Kernel Comércio de Sementes Ltda., e pelo produtor rural Armando Roos, de Não-Me-Toque (RS).

Levien destacou os problemas mais comuns encontrados na produção de sementes de aveias, como a falta de um manejo adequado de plantas daninhas, misturas e contaminações no momento da colheita e do beneficiamento. Ele também abordou as mudanças nos padrões exigidos para a produção de sementes de aveia preta, que entram em vigor já na safra 2017/2017.

Rui Rosinha mostrou estatísticas que revelam que a maioria dos campos de produção de sementes de aveia branca inscritos no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), é formada por cultivares protegidas. Já no caso da aveia preta, 88% dos campos são de variedades não protegidas. O diretor da Agroalpha destacou o domínio do mercado pelos materiais Embrapa 139 e Embrapa 29, que estão em domínio público. Na avaliação de Rosinha, o fim da autorização de comercialização da aveia preta comum, em 2011, alavancou a produção de cultivares não protegidas.

Armando Roos avaliou a aveia como uma boa alternativa ao trigo no período do inverno. O produtor rural destacou a evolução da cultura e as suas vantagens, tais como a sua palhada que atua na cobertura do solo.

O engenheiro agrônomo da Kernel Comércio de Sementes, Regis Tadeu Machado Júnior, citou a falta de fiscalização e a semente “bolsa branca” (ilegal) como entraves no desenvolvimento de mercado da cultura. Ele lembrou, ainda, que por meio do insumo não fiscalizado são introduzidas nas lavouras pragas e plantas invasoras.

A XXXVII Reunião da Comissão Brasileira de Pesquisa de Aveia está sendo realizada na Universidade de Passo Fundo (UPF) entre os dias 21 e 23 de março de 2017. A programação conta com palestras, painéis e apresentações de trabalhos acadêmicos e de ensaios de linhagens e cultivares de aveias.


Fonte: Assessoria de Comunicação Agroalpha